USP
Universidade de São Paulo

Normas

 NORMAS

 

Regulamento do Programa de Pós-Graduação
Mestrado Profissional em Tecnologia em Química e Bioquímica

 

I - COMPOSIÇÃO DA COMISSÃO COORDENADORA DE PROGRAMA (CCP)
A CCP terá como membros titulares 03 (três) orientadores plenos credenciados no Programa, sendo um destes o Coordenador e um suplente do Coordenador, e 1 (um) representante discente, tendo cada membro titular seu suplente.

 

II - CRITÉRIOS DE SELEÇÃO
II.1 Proficiência em Língua Estrangeira
A proficiência em língua estrangeira será exigida após o ingresso na pós-graduação, conforme item V deste Regulamento.
II.2 Processo seletivo
II.2.1 Os documentos para inscrição no processo seletivo, o número de vagas disponíveis e a relação de orientadores do programa constarão em Edital específico, que será divulgado semestralmente. A Comissão de Admissão, indicada pela CCP, será responsável pela seleção dos candidatos.
II.2.2 O processo seletivo será realizado em três etapas: análise de documentos, prova escrita e arguição. Em cada uma destas etapas serão utilizados os seguintes critérios de avaliação:
II.2.3 Análise de documentos: Entrega e veracidade de todos os documentos exigidos no edital; experiência profissional e formação acadêmica compatível com as propostas do Mestrado Profissional; qualidade acadêmica/profissional atestada no histórico escolar e no curriculum vitae. Em caso de haver problemas com os documentos, a inscrição não será efetivada e os documentos ficarão disponíveis para serem retirados na secretaria de pós-graduação do IQUSP pelo interessado por 30 dias.
II.2.4 Prova escrita: Será preparada utilizando conceitos básicos de química geral, principalmente funções orgânicas e equilíbrio químico. O candidato deve ter no mínimo 50% de aproveitamento, ou seja, nota 5,0 nesta prova para prosseguir para a arguição.
II.2.5 Arguição: A Comissão de Avaliação avaliará a proposta de pesquisa do candidato nos seguintes termos: conceituais e de viabilidade de execução (peso 6), a vinculação de uma empresa pública ou privada à proposta de pesquisa (peso 2) e o envolvimento com a área de competência de um orientador cadastrado (peso 2). O candidato será considerado aprovado se obtiver, no mínimo, nota 7,0 nesta arguição.

 

III – PRAZOS
III.1. O prazo para depósito da dissertação é de 48 (quarenta e oito) meses.
III.2. Tendo em vista que o programa adota o prazo máximo estabelecido no Regimento de Pós-Graduação da USP, não será concedida, em hipótese alguma, prorrogação de prazo para depósito do trabalho final.

 

IV - CRÉDITOS MÍNIMOS
IV.1. O candidato ao título de Mestre Profissional deverá completar, pelo menos, 140 (cento e quarenta) unidades de crédito, assim distribuídas:
IV.1.1. No mínimo 20 (vinte) unidades de crédito em disciplinas. O estudante deverá cumprir no mínimo 12 (doze) créditos em disciplinas do programa e no mínimo 8 (oito) créditos em disciplinas eletivas.
IV.1.2. Cento e vinte (120) unidades de crédito no preparo da dissertação.
IV.2. A disciplina Metodologia Científica é obrigatória e deve ser cumprida no semestre da primeira matrícula do pós-graduando no programa.
IV.3. A lista das disciplinas do programa será divulgada semestralmente na página eletrônica do programa e na secretaria de pós-graduação do IQ-USP.
IV.4. As disciplinas eletivas podem ser dos programas acadêmicos de química e bioquímica do IQ-USP ou de outras unidades da USP.
IV.5. Os créditos em disciplina eletiva cursada fora da USP poderão ser considerados, após aprovação da CCP.

 

V - LÍNGUA ESTRANGEIRA
V.1. O candidato ao título de Mestre Profissional deverá demonstrar proficiência em língua inglesa por uma das duas (duas) vias descritas abaixo em até 18 meses após a sua primeira matrícula:
V.1.1. Teste de proficiência em língua inglesa com apresentação de comprovante de um dos seguintes exames: TOEFL ITP, TOEFL iBT, TEAP, WAP, IELTS, Cambridge (FCE ou CAE). Os níveis mínimos exigidos pelo programa serão publicados em Edital específico no Diário Oficial do Estado de São Paulo e ficarão disponíveis no site do mestrado profissional. Outros testes de proficiência em inglês de reconhecimento público como, por exemplo, Michigan ou Oxford, poderão ser analisados pela CCP mediante solicitação do estudante. Os comprovantes de exames serão aceitos dentro dos seus respectivos prazos de validade.
V.1.2. A formação, comprovada, em curso equivalente ao ensino fundamental, médio ou superior em país que tenha o inglês como primeira língua será aceita como demonstração de proficiência em língua estrangeira.
V.1.3. O aluno estrangeiro deverá demonstrar proficiência em língua portuguesa em até 18 meses após a matrícula, obtendo aprovação no exame realizado pela Escola de Línguas da FFLCH-USP ou CELPE-BRAS.
VI – DISCIPLINAS
VI.1. A solicitação de credenciamento de uma disciplina deve vir acompanhada de justificativa que denote a importância do tema e coerência com as linhas de pesquisa do Programa de Mestrado Profissional contendo, também, objetivos, ementa, bibliografia, carga horária das atividades programadas e o número máximo e mínimo de alunos aceitos.
VI.2. No recredenciamento de uma disciplina, efetuado a cada cinco (05) anos, além dos aspectos contidos no item 1, devem ser consideradas a regularidade de oferta e a demanda por parte dos alunos.
VI.3. As solicitações de credenciamento e recredenciamento devem vir acompanhadas também dos nomes de até três professores doutores responsáveis pela disciplina e eventuais colaboradores, com curriculum vitae caso não pertençam ao quadro de orientadores do Programa.
VI.4. Tanto professores plenos quanto específicos poderão ministrar disciplinas como responsáveis.

 

VII – CANCELAMENTO DE TURMAS DE DISCIPLINAS
VII.1. O cancelamento de turmas de disciplinas poderá ocorrer mediante solicitação do ministrante, por motivo de força maior, que deverá ser aprovada pela CCP, ou pelo fato do número de inscritos ser menor do que o número mínimo definido no cadastramento da disciplina.
VII.2. O docente definirá o número mínimo de acordo com especificidades da disciplina.
VII.3. O prazo máximo para deliberação da CCP de acordo com o calendário é de até 2 (dois) dias antes do início das aulas.

 

VIII – EXAME DE QUALIFICAÇÃO (EQ)
VIII.1. O Exame de Qualificação tem por finalidade avaliar a proficiência do estudante em conhecimentos em sua área de investigação, assim como em áreas correlatas relevantes para suas atividades, sua capacidade em compreender e analisar criticamente trabalhos científicos em sua área de pesquisa e seu potencial no sentido de dar um encaminhamento experimental adequado para solucionar o problema que lhe seja proposto.
VIII.2. A inscrição no Exame de Qualificação é de responsabilidade do(a) estudante e deverá ocorrer até 18 (dezoito) meses após a primeira matrícula, sendo exigidos o cumprimento de, no mínimo, 12 (doze) créditos em disciplinas.
VIII.3. Para inscrição no exame, o estudante deverá entregar três cópias de uma monografia de 5 (cinco) páginas, ou, enviá-la para o e-mail da secretaria de pós-graduação (SPG), certificando-se que a SPG recebeu o documento.
VIII.4. O Exame de Qualificação deve ser efetuado em até 60 dias após a data de inscrição neste exame.
VIII.5. O Exame de qualificação compreende a apresentação obrigatória de um seminário, em sessão pública, para avaliação do desenvolvimento do projeto de pesquisa do pós-graduando, bem como, da análise do histórico escolar.
VIII.6. A avaliação será realizada por uma banca examinadora, cuja composição será definida no item XVII.
VIII.7. O aluno que for reprovado no Exame de Qualificação poderá repeti-lo apenas uma vez, em prazo não superior a 120 (cento e vinte) dias a partir da data da realização do primeiro exame. Sendo 60 dias para a nova inscrição, a partir da data da reprovação, e 60 dias para a realização do novo exame, a partir da data da segunda inscrição. A reprovação no segundo exame de qualificação resulta em desligamento do programa.
VIII.8. O(A) estudante de pós-graduação que não realizar o exame no período previsto para o seu curso será desligado(a) do programa, conforme item V do artigo 52 do Regimento de Pós-Graduação da USP.

 

IX – TRANSFERÊNCIA DE ÁREA DE CONCENTRAÇÃO OU DE CURSO
Não se aplica.

 

X – DESEMPENHO ACADÊMICO E CIENTÍFICO INSATISFATÓRIO
X.1. Além dos casos previstos no Art. 52 do RPG, o aluno poderá ser desligado do programa de Mestrado Profissional pelas seguintes situações:
X.1.1 Falta de entrega de plano de pesquisa dentro de seis meses após a primeira matrícula;
X.1.2 Falta de entrega dos relatórios anuais;
X.1.3 Reprovação do relatório, por duas vezes, por assessor indicado pela CCP;
X.1.4 Solicitação por escrito e circunstanciada do orientador comprovando desempenho insatisfatório do aluno, baseado no não cumprimento, não justificado, das atividades constantes no Plano de Pesquisa;
X.2. A deliberação de desligamento do aluno pela CCP é encaminhada para a CPG para referendo, depois de ouvidos o aluno e o orientador.
X.3. O(A) estudante que tiver seu relatório reprovado deverá providenciar a entrega de novo relatório no prazo máximo de 30 (trinta) dias, contados a partir da data de homologação da reprovação pela CPG.

 

XI – ORIENTADORES E COORIENTADORES
XI.1. O número máximo de alunos por orientador é 10 (dez). Adicionalmente cada orientador pode aceitar também 5 (cinco) co-orientações.
XI.2. O credenciamento pode ser específico para um determinado aluno, ou pode ser concedido o credenciamento pleno pelo período de 4 (quatro) anos, podendo este ser renovado.
XI.3. Podem requerer credenciamento pleno, docentes do Instituto de Química da USP. Docentes ou pesquisadores doutores de outras Instituições de Ensino Superior e Pesquisa, bem como, doutores trabalhando em empresas públicas ou privadas podem requerer credenciamento específico.
XI.4. Para o credenciamento e recredenciamento de orientador pleno e específico e de coorientador, serão considerados de forma global, observando-se o estágio acadêmico/profissional do candidato, segundo os seguintes critérios:
XI.4.1. Produção científica em periódicos e revistas indexadas e os pedidos de patente de invenção aprovados, e outras produções que demonstrem a competência do candidato em sua área de atuação.
XI.4.2. Capacidade de prover condições materiais para o desenvolvimento dos projetos de pesquisa, através da captação de recursos junto a agências de fomento ou setor privado;
XI.4.3. Adequação da infraestrutura de laboratório ao desenvolvimento dos projetos de pesquisa;
XI.4.4. Contribuição em disciplinas de Pós-Graduação no Mestrado Profissional e comissões julgadoras de exames de qualificação, dissertações e teses.
XI.5. O orientador com credenciamento pleno deverá solicitar renovação de seu credenciamento a cada 4 anos. No recredenciamento será utilizado o mesmo critério para credenciamento pleno.
XI.6. Bolsistas de Programa Jovem Pesquisador ou equivalente, vinculados oficialmente ao IQ-USP e com projeto cuja duração combine com a data de matrícula do(a) aluno(a) que pretende orientar, poderão solicitar credenciamento para orientação específica.
XI.7. Nos pedidos referentes ao credenciamento de orientador Jovem Pesquisador ou equivalente, deverão ser observados os seguintes aspectos:
XI.7.1. Justificativa circunstanciada do solicitante quanto à contribuição inovadora do projeto para o programa de pós-graduação;
XI.7.2. Identificação do vínculo do interessado (ex: jovem pesquisador), mencionando a vigência do programa e linha de pesquisa;
XI.7.3. Demonstrar a existência de infraestrutura (física, material e/ou de equipamento);
XI.7.4. Demonstrar a existência de recursos para financiamento do projeto proposto para orientação do pós-graduando;
XI.7.5. Manifestação de um professor da instituição ou supervisor, com a anuência do chefe do departamento ou equivalente, demonstrando concordância quanto à utilização do espaço para o desenvolvimento da orientação solicitada e à manutenção das condições para a execução do projeto do pós-graduando;
XI.7.6. Curriculum vitae do interessado devendo constar, caso se aplique, as orientações concluídas e em andamento na USP e fora dela;
XI.7.7. Demonstrar a situação funcional e o vínculo institucional do interessado (caso o interessado não comprove vínculo institucional estável o período de permanência na instituição da USP deverá ser de pelo menos 75% do prazo máximo para o depósito da dissertação).
XI.8. O credenciamento do co-orientador será válido durante a vigência da matrícula do estudante e deverá ser encaminhado à CCP pelo orientador, com anuência do aluno, no máximo até 80% do prazo regulamentar do Mestrado (artigo 86 Regimento de Pós-Graduação)

 

XII – PROCEDIMENTOS PARA DEPÓSITO DA DISSERTAÇÃO
XII.1. O trabalho final será na forma de dissertação, contendo os seguintes itens: Capa com nome do autor, título do trabalho, local e data; Contra Capa com nome da unidade, nome do autor, título do trabalho, nome do orientador, local e data; Lista de Figuras, Ilustrações, Equações e tabelas; Resumo em Português; Abstract em Inglês; Introdução; Objetivo, Material e Métodos, Resultados; Discussão; Conclusões; Sugestões para trabalhos futuros; Bibliografia; Anexos; Apêndices.
XII.2. O prazo para entrega da dissertação é o último dia do prazo regimental e o local é a secretaria de pós-graduação do IQUSP.
XII.3. Para depósito da Dissertação devem ser apresentados os seguintes documentos:
XII.3.1. Requerimento, dirigido ao Coordenador da CCP, com assinatura do orientador, atestando que o aluno está apto para a defesa e incluindo sugestões de examinadores para composição da Comissão Julgadora;
XII.3.2. Seis (06) exemplares da Dissertação de Mestrado Profissional, contendo ficha bibliográfica elaborada pela Biblioteca do Conjunto das Químicas;
XII.3.3. Versão eletrônica do Resumo da Dissertação com no máximo 1400 caracteres, sem formatação e acrescentado das seguintes informações: nome do autor, nome do orientador, nível, título do trabalho, palavras-chave, endereço eletrônico.
XII.3.4. Versão eletrônica da Dissertação em formato PDF (Portable Document Format), ou formato que venha a sucedê-lo, e autorização para que o mesmo seja disponibilizado para inclusão no Banco Digital de Dissertações e Teses da USP.
XII.4. No caso de divulgação no Banco Digital de Dissertações e Teses da USP, a dissertação poderá omitir partes que envolvam resultados de interesse comercial ou patente em desenvolvimento. Neste caso, orientador e estudante deverão encaminhar solicitação específica para a CCP descrevendo as partes que serão omitidas e por quanto tempo.
XII.4.1. No prazo máximo de 2 anos após a defesa todos os conteúdos da dissertação deverão ser publicados.

 

XIII – FORMAS ADICIONAIS DE AVALIAÇÃO DE ALUNOS
XIII.1 Ao final da disciplina obrigatória de Metodologia Científica o aluno entregará o seu plano de pesquisa, que será avaliado na própria disciplina.
XIII.2 O prazo para entrega do plano de pesquisa é de 180 (cento e oitenta) dias, conforme item X
XIII.3 Os alunos serão avaliados anualmente através de seus relatórios de atividades. Os relatórios poderão ser elaborados de duas formas distintas. Uma delas contempla: Resumo; Introdução; Objetivos; Material e Métodos, Resultados; Discussão; Conclusões; Cronograma de Execução completo, identificando atividades já realizadas e as futuras; Bibliografia. A outra pode ser uma atividade desenvolvida ao longo do referido período de Mestrado Profissional caracterizada por transferência de conhecimento e/ou habilidades de utilidade ou beneficio para a empresa vinculada. Alguns exemplos de atividades seriam: artigos técnicos, patente submetida, protocolo experimental, protótipo de equipamento, algoritmos para otimização de processo, etc.
XIII.4 O prazo para entrega do primeiro relatório de atividades é de 12 (doze) meses. Os demais relatórios deverão ser entregues anualmente durante a vigência do curso.

 

XIV – AVALIAÇÃO ESCRITA NO JULGAMENTO DAS DISSERTAÇÕES
Não se aplica.

 

XV. IDIOMAS PERMITIDOS PARA REDAÇÃO E DEFESA DE DISSERTAÇÕES
XV.1. Atendendo o artigo 89 do Regimento de Pós-Graduação da Universidade de São Paulo, todas as Dissertações deverão conter título, resumo e palavras-chave em português e inglês.
XV.2. As Dissertações poderão ser redigidas e defendidas em português ou inglês, desde que em um mesmo idioma.

 

XVI – NOMENCLATURA DO TÍTULO
O candidato aprovado na defesa da Dissertação de Mestrado, após homologação, fará jus ao título de Mestre em Ciências, obtido no Programa de Mestrado Profissional em Tecnologia em Química e Bioquímica.

 

XVII – OUTRAS NORMAS
XVII.1 As bancas dos exames de qualificação e das defesas de dissertação serão constituídas de 3 membros efetivos sendo que o orientador será um destes membros efetivos e o presidente da banca. Consideramos importante a participação do orientador como membro votante na defesa de dissertação por se tratar de um mestrado profissional com ainda restrita massa crítica de competência avaliadora.
XVII.2 Qualquer um dos membros poderá participar por vídeo conferência. No caso em que o orientador não esteja fisicamente presente no ato de defesa o presidente da banca poderá ser o coorientador, o coordenador do programa ou qualquer outro orientador do programa indicado pela CCP.
XVII.3 O aluno poderá solicitar à CCP que, para fins de computação de no máximo 4 (quatro) créditos especiais, sejam consideradas outras atividades realizadas após o ingresso no programa, às quais atribuirão os seguintes valores em créditos:
XVII.3.1. Até três (03) créditos para cada trabalho completo publicado em periódico científico de circulação internacional e que tenha corpo editorial;
XVII.3.2. Até três (03) créditos para cada livro ou capítulo de livro de reconhecido mérito científico ou tecnológico;
XVII.3.3. Um (01) crédito para cada trabalho completo publicado em periódico científico de circulação nacional e que tenha corpo editorial;
XVII.3.4. Um (01) crédito para cada trabalho completo publicado em anais ou similares, ou manuais técnicos disponíveis publicamente
XVII.3.5. Um (01) crédito para cada participação, com apresentação de trabalho, em congresso científico nacional;
XVII.3.6. Até dois (02) créditos para cada participação, com apresentação de trabalho, em congresso científico internacional.
XVII.3.7. Até três (03) créditos no caso de depósito de patentes.
XVII.3.8. Até dois (02) créditos no caso de publicação de capítulo em manual tecnológico reconhecido por órgãos oficiais nacionais e internacionais.
XVII.4. O aluno não poderá ter créditos atribuídos pela participação no Programa de Aperfeiçoamento do Ensino (PAE).
XVII.5. Disciplinas Obrigatórias: Há duas disciplinas obrigatórias totalizando 12 créditos. A disciplina de Metodologia Cientifica com 4 créditos e uma das quatro disciplinas centrais do programa, com 8 créditos, que serão divulgadas semestralmente na página do programa.
XVII.6. O pós-graduando deverá desenvolver um projeto de pesquisa com temática de interesse da empresa vinculada ao Mestrado Profissional.
XVII.7. Cada empresa (pública ou privada) vinculada ao programa do Mestrado profissional deverá pagar, uma taxa administrativa para cobrir despesas do programa e pelo uso da infraestrutura do IQ-USP.
XVII.8. Os valores das taxas administrativas serão divulgados em editais específicos na Webpage do programa e na secretaria de pós-graduação.
XVII.9. Para efetuar a matrícula do pós-graduando a empresa na qual o aluno está vinculado deverá preparar uma carta de um chefe imediato, certificando-se deste regulamento, de um convênio que deverá ser firmado entre uma Fundação, o programa de Mestrado Profissional e a Empresa e se comprometendo a liberar o(a) funcionário(a) para as atividades exigidas durante o curso de Mestrado Profissional.

 


CoPGr
24/03/2014

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Universidade de São Paulo

 

 

 

Instituto de Química

 

 

 

 

 

Normas do Programa de

 

 

 

Pós-Graduação de Mestrado Profissional

 

 

 

“Tecnologia em Química e Bioquímica”

 

 

 

 

 

I – Composição da Comissão Coordenadora do Programa

 

1. A Comissão Coordenadora do Programa (CCP) é composta pelo coordenador, seu suplente e mais dois membros, todos orientadores do Programa, um representante discente do Programa, e seus respectivos suplentes, sendo todos eleitos por seus pares.

 

 

 

II – Critérios de Seleção

 

Os documentos para inscrição, o número de vagas disponíveis e a relação de orientadores do programa constarão em Edital específico, a ser divulgado semestralmente. A Comissão de Admissão, indicada pela CCP será responsável pela seleção dos candidatos.

 

Os critérios de seleção serão os seguintes:

 

Avaliação dos históricos escolares e dos curricula vitae dos candidatos. Serão considerados os seguintes aspectos: experiência profissional e formação acadêmica compatível com as propostas do Mestrado Profissional.

 

Entrevista. Será avaliada a proposta de pesquisa do candidato em termos conceituais e de viabilidade de execução, bem como, a vinculação de uma empresa pública ou privada à proposta de pesquisa.

 

 

 

III – Prazos

 

1. O prazo para depósito da dissertação é de 48 (quarenta e oito) meses.

 

 

 

IV – Créditos Mínimos

 

1. O candidato ao título de Mestre Profissional deverá completar, pelo menos, 140 (cento e quarenta) unidades de crédito, assim distribuídas:

 

1.1. No mínimo 20 (vinte) unidades de crédito em disciplinas. O estudante deverá cumprir no mínimo 12 (doze) créditos em disciplinas do programa e no mínimo 8 (oito) créditos em disciplinas eletivas.

 

1.2. Cento e vinte (120) unidades de crédito no preparo da dissertação.

 

2. A disciplina Metodologia Científica é obrigatória e deve ser cumprida no semestre da primeira matrícula do pós-graduando no programa.

 

3. A lista das disciplinas do programa será divulgada semestralmente na página eletrônica do programa e na secretaria de pós-graduação do IQ-USP.

 

4. As disciplinas eletivas podem ser dos programas acadêmicos de química e bioquímica do IQ-USP ou de outras unidades da USP.

 

 

 

V – Língua Estrangeira

 

O candidato ao título de Mestre Profissional poderá demonstrar proficiência em língua inglesa por uma das 2 (duas) vias descritas abaixo (1-2):

 

1. Teste de proficiência em língua inglesa com apresentação de comprovante de um dos seguintes exames, com os respectivos níveis mínimos exigidos pelo programa:

 

 

 

EXAME

 

Nível mínimo

 

TOEFL ITP (Institutional Testing Program – TOEFL)

 

400

 

TOEFL iBT (Internet Based Test –TOEFL)

 

31

 

TEAP (Test of English for Academic and Professional Purposes)

 

41

 

WAP (Writing for Academic and Professional Purposes)

 

30

 

IELTS (International English Language Testing System)

 

3,2

 

Universidade de Cambridge – FCE ou CAE

 

A, B ou C

 

 

 

Para fins de comprovação de proficiência, comprovantes de exames com prazo de validade inferior a 5 (cinco) anos terão sua validade estendida para até 5 (cinco) anos.

 

2. A formação, comprovada, em curso equivalente ao ensino fundamental, médio ou superior em país que tenha o inglês como primeira língua será aceita como demonstração de proficiência em língua estrangeira para o Mestrado Profissional.

 

A proficiência deverá ser comprovada no prazo máximo de 12 (doze) meses após a primeira matrícula no Mestrado Profissional.

 

O aluno estrangeiro deverá demonstrar proficiência em língua portuguesa, submetendo-se a exame realizado por banca composta de 2 (dois) membros, indicados pela CCP.

 

 

 

VI – Disciplinas

 

1. A solicitação de credenciamento de uma disciplina deve vir acompanhada de justificativa que denote a importância do tema e coerência com as linhas de pesquisa do Programa de Mestrado Profissional contendo, também, objetivos, ementa, bibliografia, carga horária das atividades programadas e o número máximo e mínimo de alunos aceitos.

 

2. No recredenciamento de uma disciplina, efetuado a cada cinco (05) anos, além dos aspectos contidos no item 1, devem ser consideradas a regularidade de oferta e a demanda por parte dos alunos.

 

3. As solicitações de credenciamento e recredenciamento devem vir acompanhadas também dos nomes de até três professores doutores responsáveis pela disciplina e eventuais colaboradores, com curriculum vitae caso não pertençam ao quadro de orientadores do Programa.

 

4. Os itens 1, 2 e 3 serão avaliados por relator designado pela CCP para esta finalidade.

 

 

 

VII – Cancelamento de Turmas de Disciplinas

 

1. A CCP pode solicitar, até a data de início efetivo da disciplina, o cancelamento de uma turma, caso o ministrante se manifeste, por escrito, justificando com base no fato do número de alunos matriculados ser inferior ao número mínimo estabelecido para aquela disciplina ou por haver motivo de força maior.

 

 

 

VIII – Exame de Qualificação

 

1. O Exame de Qualificação tem por finalidade avaliar a proficiência do estudante em conhecimentos em sua área de investigação, assim como em áreas correlatas relevantes para suas atividades, sua capacidade em compreender e analisar criticamente trabalhos científicos em sua área de pesquisa e seu potencial no sentido de dar um encaminhamento experimental adequado para solucionar o problema que lhe seja proposto.

 

2. A inscrição no Exame de Qualificação deve ocorrer até 18 (dezoito) meses após a primeira matrícula, sendo exigido o cumprimento de, no mínimo, 12 (doze) créditos em disciplinas e proficiência em língua inglesa.

 

3. O Exame de qualificação compreende a apresentação obrigatória de seminário para avaliação do desenvolvimento do projeto de pesquisa do pós-graduando. Este seminário poderá ser restrito ao público se houver resultados de interesse comercial ou envolver patentes em desenvolvimento.

 

4- A avaliação será feita por banca examinadora que poderá fazer parte o orientador, pesquisadores do programa e membros externos ao IQ-USP.

 

5. O Exame de Qualificação deve ser efetuado até 120 dias após a inscrição na secretaria de pós-graduação.

 

6. O aluno que for reprovado no Exame de Qualificação poderá repeti-lo apenas uma vez, em prazo não superior a 120 (cento e vinte) dias a partir da data da realização do primeiro exame. A reprovação no segundo exame de qualificação resulta em desligamento do programa.

 

 

 

IX – Passagem de Mestrado para Doutorado Direto

 

Não se aplica

 

 

 

X – Desempenho Acadêmico e Científico Insatisfatório

 

Além dos casos previstos pelo Art. 54 do RPG, o aluno poderá ser desligado do programa de Mestrado Profissional pelas seguintes situações:

 

- Falta de entrega de plano de pesquisa dentro de 120 dias após a primeira matrícula;

 

- Falta de entrega de relatórios anuais dentro dos prazos estabelecidos;

 

- Reprovação de relatório, por duas vezes, por assessor ad hoc indicado pela CCP;

 

- Solicitação por escrito e circunstanciada do orientador comprovando desempenho insatisfatório do aluno, baseado no não cumprimento, não justificado, das atividades constantes no Plano de Pesquisa;

 

A deliberação de desligamento do aluno pela CCP é encaminhada para a CPG para referendo, depois de ouvidos o aluno e orientador.

 

 

 

XI – Orientadores

 

1. O número máximo de alunos por orientador é 10 (dez).

 

2. O credenciamento pode ser específico para um determinado aluno, ou pode ser concedido o credenciamento pleno pelo período de 4 (quatro) anos, podendo este ser renovado.

 

3. Podem requerer credenciamento pleno, docentes do Instituto de Química da USP. Docentes ou pesquisadores doutores de outras Instituições de Ensino Superior e Pesquisa ou de Empresas podem requerer credenciamento específico.

 

4. Para o credenciamento de orientador pleno, será considerado o estágio acadêmico do candidato de forma global, segundo os seguintes critérios:

 

4.1. Produção científica em periódicos e revistas indexadas e/ou pedidos de patente de invenção aprovados, que demonstrem a competência do candidato em sua área de atuação.

 

4.2. Credenciamento vigente na CERT.

 

4.3. Adequação da infraestrutura de laboratório ao desenvolvimento dos projetos de pesquisa;

 

4.4. Contribuição em disciplinas de Pós-Graduação no Mestrado Profissional e Comissões Julgadoras de Exames de Qualificação, Dissertações e Teses.

 

Documentos necessários para a solicitação; (1) Carta dirigida a(o) Coordenador da CCPMT e ao Presidente da CPG solicitando o credenciamento; (2) Currículo LATTES atualizado e grifar nas publicações seus orientandos e (3) Documento (contrato, carta de concessão, permissão de uso, etc.) que comprove a existência de recursos e infraestrutura para desenvolvimento dos projetos de pesquisa.

 

5. Para o recredenciamento de orientador pleno:

 

5.1. Será exigido que tenha completado uma orientação ou esteja orientando no mestrado profissional.

 

5.2. Produção técnico/científica relacionado com a orientação completada.

 

5.3. Credenciamento vigente na CERT.

 

5.4. Adequação da infraestrutura de laboratório ao desenvolvimento de projetos de pesquisa;

 

5.5. Contribuição em disciplinas de Pós-Graduação no Mestrado Profissional e Comissões Julgadoras de Exames de Qualificação, Dissertações e Teses.

 

Documentos necessários para a solicitação; (1) Carta dirigida a(o) Coordenador da CCPMT e ao Presidente da CPG solicitando o credenciamento; (2) Currículo LATTES atualizado e grifar nas publicações seus orientandos e (3) Documento (contrato, carta de concessão, permissão de uso, etc.) que comprove a existência de recursos e infraestrutura para desenvolvimento dos projetos de pesquisa.

 

6. Credenciamento de orientador específico: O aspirante ao credenciamento como orientador específico deverá ter um candidato inscrito no processo seletivo do mestrado profissional. Para a avaliação da solicitação, será considerado o estágio profissional do candidato de forma global, segundo os seguintes critérios:

 

6.1. Ter experiência científico/profissional inovadora para o programa, ou seja, distinta das dominadas pelos orientadores plenos do programa.

 

6.2. Produção científica em periódicos e revistas indexadas e/ou solicitação ou concessão de patente de invenção.

 

6.3. Credenciamento vigente na CERT, exceto para orientadores externo a USP;

 

6.4. Adequação da infraestrutura de laboratório ao desenvolvimento dos projetos de pesquisa;

 

6.5. Contribuição em disciplinas de Pós-Graduação no Mestrado Profissional e Comissões Julgadoras de Exames de Qualificação, Dissertações e Teses.

 

Documentos necessários para a solicitação; (1) Carta dirigida a(o) Coordenador da CCPMT e ao Presidente da CPG solicitando o credenciamento; (2) Currículo LATTES atualizado e grifar nas publicações seus orientandos e (3) Documento (contrato, carta de concessão, permissão de uso, etc.) que comprove a existência de recursos e infraestrutura para desenvolvimento dos projetos de pesquisa.

 

Observação: O número máximo de orientadores específicos não pode ser superior a 30% do total de orientadores.

 

XII – Procedimento para Depósito das Dissertações

 

1. Para depósito da Dissertação de Mestrado Profissional devem ser apresentados os seguintes documentos:

 

1.1. Requerimento dirigido ao Coordenador da CCP, com concordância do orientador, incluindo sugestões de examinadores para composição da Comissão Julgadora;

 

1.2. Sete (07) exemplares da Dissertação de Mestrado Profissional, contendo ficha bibliográfica elaborada pela Biblioteca do Conjunto das Químicas;

 

1.3. Versão eletrônica do Resumo da Dissertação com no máximo 1400 caracteres sem formatação e acrescentado das seguintes informações: nome do autor, nome do orientador, nível, título do trabalho, palavras-chave, endereço eletrônico.

 

1.4. Versão eletrônica da Dissertação em formato PDF (Portable Document Format), ou formato que venha a sucedê-lo, e autorização para que o mesmo seja disponibilizado para inclusão no Banco Digital de Dissertações e Teses da USP.

 

2. No caso de divulgação no Banco Digital de Dissertações e Teses da USP, a dissertação poderá omitir partes que envolvam resultados de interesse comercial ou patente em desenvolvimento.

 

XIII – Nomenclatura do Título

 

1. O candidato aprovado na defesa da Dissertação de Mestrado, após homologação, fará jus ao título de Mestre Profissional em Tecnologia em Química e Bioquímica, acrescido da Área de Concentração Química ou Bioquímica.

 

 

 

XIV – Outras Normas

 

1. O aluno poderá solicitar à CCP que, para fins de computação de no máximo 4 (quatro) créditos especiais, sejam consideradas outras atividades realizadas após o ingresso no programa, às quais atribuirão os seguintes valores em créditos:

 

1.1. Três (03) créditos para cada trabalho completo publicado em periódico científico de circulação internacional e que tenha corpo editorial;

 

1.2. Três (03) créditos para cada livro ou capítulo de livro de reconhecido mérito científico ou tecnológico;

 

1.3. Um (01) crédito para cada trabalho completo publicado em periódico científico de circulação nacional e que tenha corpo editorial;

 

1.4. Um (01) crédito para cada trabalho completo publicado em anais ou similar;

 

1.5. Um (01) crédito para cada participação, com apresentação de trabalho, em congresso científico nacional;

 

1.6. Dois (02) créditos para cada participação, com apresentação de trabalho, em congresso científico internacional.

 

2. O aluno não poderá ter créditos atribuídos pela participação no Programa de Aperfeiçoamento do Ensino (PAE).

 

3. A empresa pagará, para cada pós-graduando ligado ao Programa de Mestrado Profissional e desenvolvendo projeto de pesquisa com temática de seu interesse, uma taxa de bancada para cobrir despesas pelo uso da infra-estrutura do IQ-USP.

 

4. Para matrícula de pós-graduando funcionário(a) de empresas públicas ou privadas, será exigida carta de um chefe imediato, certificando-se do convênio estabelecido entre Universidade-Empresa e se comprometendo a liberar o funcionário(a) para as atividades exigidas durante o curso de Mestrado Profissional.

 

CNR

 

CA

 

CC

 

07/11/2012