USP
Universidade de São Paulo

Claudiana Lameu Gomes

Professor Doutor - Departamento de Bioquímica
Laboratório de Estudos dos Mecanismos Moleculares da Metástase
3091-9181 
 claulameu@usp.br

 

Bases teóricas:  cada vez mais as evidências apoiam a teoria de que a metástase procede por apropriação indevida de mecanismos homeostáticos que regulam o reparo do tecido e auto-renovação de células-tronco. Partindo desse pressuposto, as células cancerígenas que sobrevivem às terapias convencionais são responsáveis pela reiniciação do tumor e metástase.

Apesar da quimioterapia e a radioterapia serem as modalidades de tratamento mais eficazes e importantes utilizadas para o tratamento do câncer, estão infelizmente associadas à toxicidade para as células não tumorais e danos aos tecidos e órgãos. O órgão mais sensível a danos tóxicos por quimioterápicos é geralmente medula óssea, que libera vários quimioatratores que desempenham um importante papel no “homing” de células-tronco hematopoiéticas (HSPC) para reposição.

O projeto atual “Estudo dos Mecanismos de Metástase de Tumores Infantis para a Medula Óssea” baseia-se na hipótese que a metástase de células cancerígenas para a medula óssea envolve mecanismos similares ao do tráfego de células-tronco hematopoiéticas para reposição.

Identificar fatores e mecanismos que interferem na metástase óssea pode melhorar terapias contra o câncer em um futuro próximo.